||| Blasfemias |||
quarta-feira, julho 02, 2003
 
Hoje foi um dia completamente estranho e ao mesmo tempo tao comum a tantos outros.

Acordei sobressaltado depois de ter sonhado com inumeros casos e um ex-namorado, até sonhei mudar de casa e ao mesmo tempo isolar-me do mundo; acho que o meu subconsciente anda a fazer das suas, que asno que é esse gajo. Porra!!!

Vi-me a rebentar o cu a um puto que me acha piada e que năo tem coragem para assumir que é larilas, enfim, acho que nós todos temos os nossos medos, é coisa de humano; eu digo que năo tenho medo, mas as vezes sou assolado por demónios que me perseguem ininterruptamente.

Fiquei doente hoje, de certa forma serviu para descansar a tarde toda.

Falei com o tipo que me tenho relacionado e parece que temos que passar para o nível 3, a coisa está a aquecer, e como achamos piada um ao outro, la terá de ser.

No outro dia quando estavamos no carro, fiquei cheio de tusa, e o gajo estava mortinho para abafar a palhinha, ou seja para fazer uma chamada para Tokyo... if you know what I mean!!!.

É uma pessoa interessante, envolvente, mas eu de certa forma năo me vejo a ter uma relaçăo, quer dizer, vejo e năo vejo; sou um pouco confuso em relaçăo a esse assunto, acho-me muito volatil, ora estou aqui, ora acolá.

Também a conversa com o outro gajo que tinha conhecido a uns tempos e com quem me enrolei năo ajuda a substânciar um verdadeiro relacionamento, mas sim uma colecçăo de peças soltas; avenças.

Aquele tipo foi alguém que conheci de manhă e a noite passei lá por casa, super querido, coisa e tal, e acabamos na cama, tudo muito light, mas năo é que ficou apanhado por mim !!! Egocentrico ou năo a verdade é esta, de certa forma tenho-me tentado afastar dele para năo cair em tentaçăo.

Perdoai-me meu deus que sou pecador - digo eu sem crença

E é verdade, sou um pecador em processo de recuperaçăo; as sessőes de terapia tęm-me feito bem, já năo vejo as pessoas como completos objectos... vamos ver se fico 'curado'.

Ando calmo, a algum tempo que năo me envolvo com ninguém, parece que ando amorfo em relaçăo a maioria das pessoas.

Antes do jantar estive a ouvir Sigúr Rňs... sonhei com locais acolhedores e estar a dois, claro que o rosto da pessoa era baço, cinzento, como que esbatido no horizonte. Lamento isso!!!

Ter sempre muitas pessoas fez-me mal, agora tento ter poucas pessoas e ser sincero e as ligaçőes aparecem e eu ainda nao sei lidar com isso.

Pacięncia!!!

Fodasse para as pessoas.
terça-feira, julho 01, 2003
 
Senti-me de certa forma atraiçoado ao ter descoberto que afinal tinha existido outra pessoa na vida dele na semana passada; de certa forma fiquei enojado, senti algo quebrar-se como se de folhas velhas se tratassem de um bosque qualquer.

Achei estranho tę-lo encontrado ontem assim por acaso, estava branco, parecia que o mundo ia ruir, dass.

Tudo năo passou de uma fase transitória, tinha acabado com a namorada e finalmente a pujança tinha voltado, enfim, ja lhe tinha falado nisso numa das nossas inumeras conversas; as vezes acho que as pessoas năo querem ouvir as 'cenas' que lhes digo, pacięncia, lamento.

Entăo năo é que decidiu render-se á fase do deslumbramento !!! Pois bem, vamos la ver se năo anda por ai com o primeiro que aparece; mas de certa forma é isso que pretende, conversar.

Cada vez que oiço isso dá-me vontade de rir, sim porque 'conversar' para mim é outra coisa e năo envolve um gajo esporrar-se todo.

Fodi-o algumas vezes, nada de mais, de certa forma é um 'mano' com um 'add-on'; gosta de levar e leva muito bem, é especial.

'É amor' - disse ele uma vez

Eu achei aquilo tăo estupido, para mim foi uma foda e pronto, nada do outro mundo.

Com isto tudo lembrei-me de um poema do Jorge Sousa Braga:

"Uma Prostituta"

Eram duas da tarde e já
Tinha cheia a vagina confidenciava

Ela a uma amiga enquanto
Subiam a rua ladeada de

Hortęnsias. E já um Ford cinzento
Se abeirava do passeio interompen-

Do aquelas confidęncias

Jorge Sousa Braga

Isto tudo para dizer que já o achei alguém que se fode apenas, e também já me senti usado, como o gajo que fode e pronto.

Como seria mais facil se năo existissem sentimentos.

Powered by Blogger